sábado, 28 de novembro de 2009

DLC para Borderlands


Aqui está uma curta gameplay do novo DLC para Borderlands, intitulado 'The Zombie Island of Dr. Ned'

Comics de Uncharted 2


Já estão disponíveis os novos comics do Uncharted 2! Vejam este:

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Mapas para Uncharted 2

A Naughty Dog presenteia-nos com mapas adicionais para Uncharted 2 gratuitamente!
Já estão disponíveis na PSN! Aproveitem e descarreguem o conteúdo adicional para o melhor jogo deste ano!


quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Jogabilidade de Battlefield Bad Company 2



Já que tive acesso a uma das 1500 keys para a beta da sequela a Battlefield Bad Company, resolvi então fazer um vídeo de jogabilidade para vos mostrar. Desta vez não é comentado, mas dá para terem uma ideia de como o jogo é.






terça-feira, 24 de novembro de 2009

Novo PGR??

Foi divulgado recentemente no blog de um executivo da Microsoft, que este iria emprestar o seu Tesla Roadster (cheios de dinheiro...) ao estúdio da Microsoft Game Studios para gravar uns sons, recordo que a Bizarre já se "divorciou" da Microsoft, pertencendo agora ao gigante Activision e quem fica com a série PGR, em principio seria a Turn 10 (Forza), um rumor um bocado vago que pode significar tanto um PGR novo como um Forza (pouco provável já que o 3 acabou de sair) ou até um novo franchise! Esperemos por novidades.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Crítica do filme "Zombieland"






Realização - Ruben Fleischer

Género - Terror/Comédia/Aventura/Acção



Hoje vamos ter uma análise algo adiantada, Zombieland, apesar de já ter estreado nos Estados Unidos, vai estrear em terras lusas no mês de Dezembro (uma escolha clara para um filme de zombies estrear no mês natalício...), mas ninguém aqui quer saber, pois não?
Zombieland passa-se num futuro muito próximo, num planeta Terra pós-apocalíptico, transtornado por uma evolução do vírus da "Vaca Louca", transformando toda a gente em seres sem razão e extremamente violentos, AKA, zombies. Columbus, um estudante universitário, cujo o nome não é revelado (motivo que irei revelar em breve), é um dos últimos sobreviventes pela simples razão que cumpre todas as suas regras contra os zombies, como "ter cuidado com as casas de banhos" ou "aquecer sempre", que aparecem sempre no ecrã quando são cumpridas de uma forma inteligente e cómica ao mesmo tempo. Columbus tem como objectivo chegar até Columbus, Ohio, para tentar encontrar os pais e a caminho encontra o cowboy "mad-killer", Tallahassee, cujo o único objectivo mais importante para além de rebentar com aqueles zombies todos é... encontrar uma caixa de Twinkies (para quem não conhece, pensem como uma espécie de Bollycao dos americanos), que tem como destino, Tallahassee (já perceberam agora os nomes de cada personagem?). O que se segue é uma improvável parceira entre dois opostos (Columbus é um seguidor de regras estrito, enquanto Tallahassee dispara primeiro e depois faz perguntas), que acaba por se tornar bastante engraçada, a química entre os dois actores é fenomenal, enquanto falam sobre coisas "banais" em Zombieland, como quem tinha merecido a "Zombie Kill of The Week", isto muda quando se deparam com duas irmãs, Wichita e Little Rock (Emma Stone e Abigail Breslin, respectivamente), que os enganam aos dois, roubando-lhes o Hummer e o armamento, após um reencontro, os quatro unem-se e dão-se 90 minutos de uma viagem pós apocalíptica pelo país com muitas piadas, zombies e... Bill Murray!
Zombieland, apesar de ter os zombies em centro de atenção, estes não são o ponto alto deste filme, mas sim os diálogos e química que os actores têm entre si, basicamente, uma família desfuncional que vão aprendendo a gostar uns dos outros eventualmente. Claro que existem as indispensáveis cenas de acção, que estão muito bem feitas, apesar de estas aparecerem mais no terceiro acto, os zombies estão bem caracterizados, apesar de achar que o gore poderia ter sido levado mais ao extremo.
Não existe muito a dizer acerca deste filme sem ser que foi sem dúvida uma experiência muito agradável, divertida e cheia de zombies, recomendo a todos os que gostarem de comédias inteligentes e filmes de zombies em geral.



Nota: 8.8/10

domingo, 15 de novembro de 2009

Resistance 2 - Primeiras Impressões em vídeo



Cá vos trago a minha opinião em vídeo sobre o segundo capítulo da saga "Resistance". Com a duração exacta de 10 minutos e 30 segundos, vejam e oiçam sobre o novo Resistance, o que melhorou, o que podia ter sido melhorado, comparações directas com o primeiro...

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

I AM ALIVE... BIATCH!



Então, senhor bruxo?! O pessoal tuga ia todo morrer às 14h e 33 minutos não é? Eu estou aqui pá e já passam 10 minutos! Isto é a prova que esses bruxos não passam de charlatães que usam a superstição e credibilidade das pessoas para lhes impingir aquilo que querem! Acreditem na ciência e não nessas parvoíces de bruxaria! Bruxos, uma mensagem:

VÃO PARA CASA PÁ!


PS: Confesso que quando escrevi isto as doses de coca ainda deviam estar a actuar...

terça-feira, 10 de novembro de 2009

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Avaliação de "Man on The Moon" by Kid Cudi




INTÉRPRETE: Kid CuDi
ÁLBUM: Man on The Moon
GÉNERO: Hip-Hop/Rap/Alternativa
ANO: 2009
LISTA DE TEMAS:
- In My Dreams
- Soundtrack 2 My Life
- Simple As...
- Solo Dolo (Nightmare)
- Heart of a Lion (Kid CuDi ThemeSong)
- My World (Featuring Billy Cravens)
- Day N Nite (Nightmare)
- Sky Might Fall
- Enter Galactic (Love Connection Pt1)
- Alive (Featuring Ratatat)
- CuDi Zone
- Make Her Say (Featuring Kanye West and Lady GaGa)
- Pursuit of Happiness (Featuring MGMT and Ratatat
- Hyyerr (Featuring Chip Tha Ripper)
- Up, Up and Away (The Wake and Bake Song)


Day N Nite... um single que com certeza já devem ter ouvido algures por aí, sem dúvida, um tema que conferiu Kid CuDi alguma da sua fama, mas o que me realmente me impressionou e me fez querer ouvir o álbum de estreia do rapper de Cleveland, foi a sua colaboração com Jaz-Z na fantástica conclusão da mítica série de álbuns "Blueprint" de Jaz-Z (crítica em breve!). Depois reparei num nome de um senhor, creditado de co-produtor, este era Kanye West, que é só o meu artista a solo favorito, e dito isto, Man on The Moon tornara-se um must...
E após o ter ouvido, vou-vos dizer o seguinte: ÁLBUM DO ANO! Kid CuDi consegui revitalizar e pôr em força um género já muito batido que é o Hip-Hop, dando-lhe uma roupagem fresca com sabor a alternativa. Aqui, podem despedir-se de letras demasiado batidas sobre mulheres, dinheiro, carros, gangs ou violência, a sonoridade é muita das vezes bastante descontraída e ritmada, com algumas canções mais sentimentais como "Soundtrack 2 My Life" (uma das melhores) ou "My World", aqui, CuDi fala sobre temas mais profundos e pessoais como a sua juventude, os seus sonhos e um problema que a Humanidade em geral enfrenta, a falta de modelos exemplares. CuDi interpreta um papel de sonhador, com o objectivo de ser "O Homem na Lua", uma óbvia metáfora a um conquistador, mostrando frequentemente pequenos samples que fazem parte de uma narrativa sobre o seu percurso até à "Lua", um pormenor muito bom.
Em termos de listagem, é um dos melhores do ano, com uma excelente música de abertura "In My Dreams", que age como portão de entrada para a parte mais sentimental do álbum, mais solta com a já referida "Soundtrack 2 My Life" e "Simple As", mas é depois de "Day N Nite", que o disco fica mais forte, com músicas bastantes melodiosas como "Alive", "Sky Might Fall" e "Make Her Say" (que, para mim é A música do ano), mas uma coisa comum nessas duas partes é a excelente composição das músicas, Kid Cudi revela ser um excelente artista, quer a nível vocal, quer a composição, um toque alternativo e fresco que vem combinar com rap que já estamos todos habituados, Man on The Moon revela ser uma excelente combinação de ambos.
Resumindo e concluindo... "Man on The Moon" é um excelente álbum para amantes de Hip-Hop e Alternativa e um dos melhores do ano, Kid CuDi cimentou o seu lugar como artista revelação deste ano, com um dos melhores álbuns do ano, simplesmente fenomenal!


Nota: 9.5/10

Crítica do filme "Live Free or Die Hard / Die Hard 4"



Yippee! A primeira vídeo crítica do WTF Generation! Estamos todos contentes! Estamos não estamos? NÃO! O YouTube desactivou a incorporação, por isso terão de ir directamente ao link.

Esperemos que conheçam o nosso veredicto, vendo os 6 minutos e 17 segundos desta excitante crítica!

Será que Live Free or Die Hard supera as suas prequelas? Melhor, será que supera o primeiro Die Hard?

Não se esqueçam de comentar a vossa opinião no vídeo, classificar a crítica com a pontuação que considerem correcta e adicionar aos Favoritos :D


quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Primeiras impressões - Resistance 2

Depois da Europa, os Estados Unidos são invadidos e estam prontos a transformar-se num caos. Um a um os sobreviventes têm de travar combates atrás de combates contra os implacáveis Chimeras, cada vez mais numerosos e cada vez mais ferozes. Como a humanidade parece viver as suas últimas horas, a vítima da sua própria loucura, encontramos Nathan Hale, o herói contaminado pelo vírus nos momentos iniciais da intervenção americana no Reino Unido. E é sobre ele, também, que cai todas as esperanças de um povo prestes a desaparecer. Condenado à luta para destruir o que ele está se tornando, Nathan prepara-se para fazer-nos viver uma nova tragédia. Então voltamos para ti, sim tu, dono de uma PS3. Se tu ainda não tinhas feito nada, agora é hora de te juntares à Resistência porque é onde tudo acontece.
A introdução até é fixe mas falta pica! E se fossem as nossas professoras os chimeras aí é que era o que eu chamo: "ALTAMENTE!" Sexta feira vos darei as minhas observações sobre este exclusivo da PS3, que não tenho grandes expectativas mesmo tendo um online que suporta até 60 jogadores!

Launch trailer de Modern Warfare 2!!!

O bombástico launch trailer de Call of Duty: Modern Warfare 2 chegou!! Palavras para quê? Simplesmente vejam o trailer!




PS: Aquilo era o espaço?

Novo vídeo de Splinter Cell: Conviction!

Foi revelado hoje um brutalíssimo "video-feature" de um dos grandes exclusivos da Xbox 360 para o princípio de 2010, o vídeo mostra-vos as grandes mudanças em Sam Fisher e como elas afectaram a jogabilidade. O jogo está um excelente aspecto, esperem a análise no blog do costume mais tarde. Splinter Cell está agendado para 23 de Fevereiro de 2010, fiquem com o vídeo:


quarta-feira, 4 de novembro de 2009

WTF Top 10: Melhores Atmosferas num Videojogo



No top desta semana vamos enumerar as 10 melhores atmosferas num videojogo, ou seja, os ambientes mais bem construídos e imersivos já feitos nos videojogos, ao longo dos anos temos visto mundos verdadeiramente imersivos, cheios de magia e cor e outros negros, hostis e extremamente perigosos. A rotina é a mesma, fiquei com o Top e se não gostarem, acedam aos comentários ou calem-se para sempre!
Fiquem com o top:





LIBERTY CITY - GTA IV
Grand Theft Auto IV, um enorme jogo cheio de actividades e coisas para fazer, podem roubar um carro e matar peões inocentes ou jogar uma partida de snooker, vocês decidem, uma história excelente e jogabilidade e gráficos a condizer, um grande jogo em todos os aspectos, mas estaríamos a mentir se dissesemos que a cidade de Liberty City não é uma parte importante do jogo, pois é e muito! A Rockstar conseguiu recrear de maneira perfeita uma verdadeira metrópole, desde os cidadãos a realizar as suas tarefas rotineiras até ao enorme fotorrealismo dos veículos e edifícios, sem dúvida uma cidade cheia de vida!







AS CAMPANHAS DE LEFT 4 DEAD
Agora aqui está uma escolha controversa... Left 4 Dead, o fenómeno cooperativo da Valve não é nada orientado para a história, mas existe algo nos "níveis" deste jogo, desde dos sons arrepiantes que denunciam a chegada de um Tank ou de uma horda, até ao choro de uma Witch e o seu agressivo desperte, Left 4 Dead tem destes momentos que nos fazem realmente apreciar toda a sua atmosfera.






A WASTELAND - JAK 3
Sermos atirados para um deserto depois de termos salvo a própria cidade que nos condenou não é nada agradável... Felizmente somos salvos por um bando de renegados que construíram uma pequena cidade no meio do nada, mas como na Wasteland nada é de graça, vamos ter de pegar no nosso buggy e lançarmos-nos por esse mundo fora, lutando contra bandidos e enormes criaturas chamadas Metal Heads, devo dizer que a Wasteland foi um dos mundos de jogo que mais me deu prazer em explorar, todas as cavernas, templos e minas foram muito bem desenhados e atravessar este enorme deserto com o nosso buggy é uma delícia! Naughty Dog, tragam o Jak de volta!







APERTURE SCIENCE ENRICHMENT CENTRE - P0RTAL
Nos corredores do Enrichment Centre na maior parte das vezes, apenas vão ouvir o som do vento a passar pela infinidade de corredores brancos enquanto tentam resolver os geniais puzzles de P0rtal, o genial jogo da Valve, até os insultos sarcásticos de GlaD0s vão parecer reconfortantes, a solidão é extrema e não qualquer jogo que acaba por vos fazer simpatizar com um cubo branco inanimado (desculpa lá aquilo, Companion Cube...), sem dúvida uma atmosfera imersiva que todos devem experimentar.






ODDWORLD - ODDWORLD SERIES
Dos desertos às florestas até às fábricas e templos... Oddworld é daqueles jogos que nos faz parar e "respirar" o mundo e a sua ecologia, pelo menos nas partes das florestas e desertos, parem um pouco e apreciem a vida selvagem, dois Scarabs a lutar ou um grupo de Paramites a partilhar as larvas que encurralaram, Oddworld tem destes momentos que nos fazem quer realmente rebentar com as fábricas e industria dos maléficos Gluckons. Uma série que à muito não aparece, não acham que já está na hora, OI?







USG ISHIMURA - DEAD SPACE
Talvez um dos ambientes mais claustrofóbicos dos últimos anos, Dead Space é considerado por muitos, o clássico de survival horror desta geração, nos corredores sujos e apertados da nave mineira, Isaac fará tudo para sobreviver a esta terrível invasão, o pânico é sempre palpável, a Ishimura é sem dúvida uma das melhores atmosferas de sempre! Mas quem ficou à frente?









SILENT HILL - SILENT HILL 2
Silent Hill 2 é daqueles jogos... O único jogo que realmente me meteu MEDO, toda a sua atmosfera entranha-se na cabeça do jogador e absorve-o por esses corredores encardidos e essas ruas de nevoeiro, as animações estão excelentes, desde as terríveis manequins até ao aterrador Piramid Head... Oh... Piramid Head...









THE CAPITOL WASTELAND - FALLOUT 3
Na paisagem desolada de Fallout, somos capazes de já termos testemunhado fenómenos dramáticos, como um indefeso Wastelander ser brutalmente mutilado por um Death Claw ou Raiders a rirem-se depois de terem armado um explosivo nas costas de uma pessoa qualquer, cabe a vocês ajudarem-no... ou não, a Wasteland é um lugar cru e negro recheado de violência, onde cada minuto é uma luta pela sobrevivência onde só os mais fortes prosperam, podem afogar-se nas drogas ou vendê-las, podem salvar Megaton e viver lá ou podem detonar a bomba que fica no meio da cidade e moverem-se para a luxuosa Tenpenny Tower, o que vocês fazem para sobreviver depende apenas de vós, mas lembrem-se, aqui não há espaço para emoção e camaradagem, apenas um ambiente hostil e violento onde ninguém levantará um dedo que seja para ajudar alguém.









CITY 17
"Bem-vindo a City 17", é assim que somos cumprimentados por uma mensagem gravada, na estação de comboio, "O último bastião seguro para a humanidade", ora ouvindo isto pensamos que vai ser agradável certo? CERTO? ERRADO! Basta passarem cinco minutos para mudarem a vossa opinião completamente, basta olharem para o descontentamento dos habitantes, passarem por um beco e verem os arrepiantes Combine a espancarem alguém, é talvez este choque que torna City 17 tão imersiva e realista, nesta distópia num futuro distante não existe felicidade, apenas lei marcial que pune seriamente quem a infringir e é isso que lhe garante o nº2 na nossa tabela, quem será o primeiro?









RAPTURE - BIOSHOCK
"I chose Rapture!" Palavras de um visionário, Andrew Ryan, que escolheu o impossível, uma cidade debaixo de água, onde apenas os melhores, dos melhores poderão viver, infelizmente, a ciência evoluiu mais rápido do que a maturidade humana e a cidade caiu... Controlamos um sobrevivente de um acidente de avião que se salvou e entrou nesta cidade caída, um verdadeiro inferno, povoado por sobreviventes loucos e pequenas meninas arrepiantes, Rapture é simplesmente LINDA apesar de estar na completa miséria, nunca um mundo de jogo pareceu mais vivo, um esplendor mesmo, com uma art-deco típica dos anos 50 e uma organização realista e bela, tudo em Rapture é mágico, até pequenos detalhes como um gira-discos ainda a funcionar ou grandes detalhes como Sander Cohen a encenar um espetáculo, existe algo de mágico nestas "aberrações" que tornam Rapture a melhor atmosfera num videojogo de sempre!



Bom chegamos ao fim de mais um top, acedam aos comentários e digam o que acharam, para a semana há com o RBchaos.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Avaliação de "Splitting the Atom" por Massive Attack





ALBÚM (EP): SPLITTING THE ATOM
INTÉRPRETES: MASSIVE ATTACK
ANO: 2009
FAIXAS: -SPLITTING THE ATOM
-PRAY FOR RAIN
-PSYCHE
-BULLETPROOF LOVE



Foi lançado à pouco tempo, o novo EP dos Massive Attack, banda inglesa precursora do género Trip-Hop que não lançava um disco desde do "Collected" de 2006, que nem sequer é um albúm de originais mas sim uma colectânea.
Massive Attack são uma banda já minha conhecida e devo dizer que aprecio bastante o seu trabalho, Splitting the Atom é um EP composto por quatro faixas (enumeradas acima) que são um pouco diferentes do que esperamos da banda, apesar de terem a sua sonoridade característica da banda, nota-se uma viragem para o abstraccionismo nas músicas "Pray for Rain" ou "Psyche", parecido ao de artistas como Thom Yorke (vocalista dos Radiohead), o pequeno EP revela ser uma experiência agradável e serena, contudo demasiado curta, até ao ponto de parecer incompleta...
Splitting the Atom é um pequeno EP que os fãs da banda são capazes de apreciar, mas o que vinha mesmo a calhar era um álbum de originais!


Nota: 7.8/10

Gameplay Montage de Bioshock 2

Foi divulgado hoje, uma nova montagem de jogabilidade do altamente anticipado Bioshock 2! Lutem contra as Little Sisters, confrontem o novo Big Daddy e descobram como Andrew Ryan convenceu as pessoas da sua filosofia.
Fiquem com o vídeo:






domingo, 1 de novembro de 2009

Como sobreviver a uma invasão de zombies


Os zombies são produtos da nossa imaginação que afectam psicologicamente crianças, mulheres e gays. Estes três grupos se vêm um zombie, mesmo que seja num ecrã de televisão, na maioria das vezes, soltam um grito

Estes mortos-vivos já deram "vida" a vários filmes, músicas e até videojogos, como é o caso de Left 4 Dead, Dead Rising, Zombie Apocalypse, etc...

Creio que só daqui a uns anos é que seja possível fazer aquilo que vemos nos filmes; levar uma mordida de um zombie e transformar-mo-nos num deles devido a uma alteração de ADN imediata causando danos no nosso cérebro e fazer-nos querer comer cérebros; enquanto esse dia não chega, mais vale estarmos prevenidos.



PS: DETESTO ZOMBIES! ('Bora matá-los!)
PS2: O vídeo encontra-se em inglês
PS3: Prefiro a Xbox 360 ( perceberam a piada? :\ )