quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Crítica do filme "G.I Joe - Rise of the Cobra"







Excelente summer flick, bom filme


Depois do enorme sucesso de Transformers seria de esperar que a Hasbro adaptásse mais outra das suas linhas de brinquedos para o grande-ecrã, desta vez foi o extremamente popular franchise de briquedos nos Estados Unidos, G.I Joe, provavelmente nunca ouviram falar, é normal pois, pelo que sei, não foi comercializado em Portugal, só para terem uma idea, é como o Action Man mas três vezes mais bem-sucedido.

Como é normal neste tipo de filmes, vamos com baixas expectativas mas acabamos sempre por o ver, alguns, felizmente superam as expectativas (Transformers), e Joe está inserido nesse grupo, apesar de não ter sido tão marcante quando o épico de 2007, revela-se superior à sua desapontante sequela (pronto, já disse!!), passemos à sinopse:

Duke Hauser e o seu inseparável companheiro, Ripcord são interceptados por uma organização criminosa desconhecida com acesso a tecnologia de ponta, enquanto transportam as ogivas de Nanomites, a mais recente arma de destruição massiça de James McCullen, o multi- cazilionário negociador e armas e dono da MARS. É aí que os dois companheiros se juntam a uma unidade especial de Elite que ninguém tem conhecimento, os Joes (percebem agora o título do filme?), para recuperar as ogivas. O argumento não é nada de extraordinário, mas nunca apresenta transições bruscas ou quebras ridículas e é na maior parte do filme, bastante descontraído, proporcionando alguns momentos de humor, o desempenho dos actores também não se destaca mas entretém e os efeitos especiais estão bastante bons.

Agora devem estar a pensar, mas então se o argumento não extraordinário e os actores memoráveis, o que há de especial neste filme? É extremamente entretenhedor sem ser muito complexo, simplicidade no seu melhor, outra coisa é o feeling que transmite, do príncipio ao fim, apesar de utilizar vários métodos modernos em termos de guião, não vão deixar de sentir que estão a ver uma animated series dos anos 80, desde a voz e guarda-roupa do cientista da MARS até aos efeitos sonoros das armas e explosões.

Resumindo, GI Joe merece uma boa ida ao cinema descontraída, tanto com a família como amigos que consegue proporcionar divertimento sem grandes diálogos e tramas, excelente para a audiência de Verão.


Nota: 8.2/10


Sem comentários: