terça-feira, 28 de julho de 2009

Mini-análise - Ratchet & Clank: Size Matters


Esta mini-análise foi feita pelo mais recente membro do blog, Jedi Lord. Estamos a crescer e Jedi Lord é o futebolista aqui do WTF Generation, portanto como podem ver, é como dizemos: neste blog há de tudo.
Fiquem com a mini-análise:



Este Ratchet & Clank já é o quinto da série. Neste episódio, controlas principalmente o Ratchet, carregando na mão um tipo de machado e várias armas, tal como nos capítulos anteriores é óbvio.

À medida que vais passando os níveis vais ganhando armas e outro equipamento para ficares mais forte, ou seja, funciona como um sistema de "Power-Ups" num RPG.

Ratchet e Clank estão a passar férias na praia em Pokitaru, mas uma menina que diz ser fã deles, Luna, é raptada e Ratchet e Clank vão atrás dela para a salvarem, mas era uma armadilha e ficaram presos, sendo daí o nosso objectivo, tentar fugir e destruir o Capitain Qwark.

Depois de completa a campanha, ainda têm a possibilidade de jogar multiplayer via AD-Hoc ou Infrastructre para 4 jogadores, mas apenas na versão PSP.

É um dos bons jogos da série: apresenta-se com gráficos bons, uma jogabilidade interessante e acima de tudo, é divertido!

É um jogo recomendado para quem possui uma Playstation 2, e é apreciador da franquia.


  • Bons gráficos
  • Jogabilidade variada
  • Sistema de progressão
  • Divertido


  • Descai em qualidade em relação aos anteriores
  • Enredo superficial
  • Mais do mesmo

Nota final: 65%



Vale a pena gastar 20€ neste jogo?
Se gostarem da série, sim

Detalhes do jogo:
Nome: Ratchet & Clank: Size Matters
Editora: High Impact Games
Distribuidora: SCEA
Plataformas: PS2 | PSP
Género: Acção | Shooter
Modos: Single Player | Multiplayer
Rating: +10
Metacritic Score: 62 out of 100 (PS2)
85 out of 100 (PSP)

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Crítica do filme "The Prestige"

"Are you watching closely?"

IMDb - 8.4/10
Metacritic - 66/100
Realização - Christopher Nolan
Género - Thriller / Drama

Informei-me ontem sobre este filme e hoje vi-o logo. Razão? No elenco temos Hugh Jackman e Christian Bale, os meus dois actores favoritos, Michael Cane, um excelente actor também e a sexy Scarlett Johansson. Não vos chega? E se eu vos disser que este filme é dos melhores de sempre? 82º lugar no top do IMDb. Será justo? Eu garanto que sim!

O filme conta a história de dois mágicos amigos que devido a um acidente durante um espectáculo, ficaram inimigos para vida. Quando um inventa um truque de magia, o outro descobre-o e faz melhor, para além de tratarem das suas vingaças pessoais. Só que este filme para além do excelente argumento e a incrível representação, consegue misturar Drama com Thriller, Ficção Científica e Mistério está claro. De salientar que a acção decorre no tempo de Thomas Edison e não na actualidade.



Não há muito para mais para dizer sobre o filme, apenas que é um daqueles que vocês têm de ver se gostam da 7ª arte.

Nota: 9.5/10

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Crítica do filme "300"


"This is Sparta!"

IMDb - 7.9/10

Metacritic - 51/100
Realização - Zack Snyder

Género - Acção


300 é um filme de acção que conta a história de duas faces: Os Persas e os Espartanos. Os Persas, o Império mais poderoso, conquistou toda a Grécia excepto Esparta, diz que poupará a mesma se lhe oferecerem terra e água. Leonidas, rei Espartano, recusa a proposta e consequentemente, as duas facções colidem. Só que há um grande problema; ao entrar em guerra com os Persas, os Espartanos violaram leis divinas, leis dos deuses e pior... São apenas 300! Enquanto os Persas são aos milhões! Durante todo o filme vamos percebendo que os Espartanos vão para essa guerra conscientes dessa realidade sem sequer olhar para trás. Foi para aquilo que nasceram... Nunca desistir, nunca se render ou morrer a tentar... Os 300 soldados Espartanos provam de que desde que haja força de vontade e espírito para isso é possível triunfar... a não ser que alguma coisa corar mal.



300, um filme cheio de acção, com um argumento um pouco fora do normal, uma boa representação (adorei o protagonista) e efeitos especiais muito bons, afirma-se como um dos filmes de acção que vocês querem e devem ver.

NOTA: 8/10

quarta-feira, 22 de julho de 2009

«The Chase: Speed is Everything» Commercial



É isto que acontece quando um jovem realizador está entusiasmado com o filme que está a fazer e não lhe apetece ir dormir :]

terça-feira, 14 de julho de 2009

Edição Prestige de (Call of Duty): Modern Warfare 2

Já foi revelado o vídeo do "unboxing" da edição limitada especial de Modern Warfare 2! E que edição! A caixa contém um busto de Soap Mactavish, a Steel Case Edition, um artbook exclusivo e, sim... aqueles funcionam mesmo.
Fiquem com o vídeo e acedam aos comentários para darem a vossa opinião!

UPDATE: O preço desta edição Prestige custará cerca de 150$!


segunda-feira, 13 de julho de 2009

Bioshock 2 empurrado para 2010!

A Take-Two, publicadora do franchise Bioshock, anunciou que Bioshock 2 será empurrado para o ano fiscal de 2010, mais precisamente na primeira metade, para se juntar a outros jogos da editora como Red Dead: Redemption, Max Payne 3 e Mafia II, a Take-Two disse que o jogo beneficiará de mais tempo de produção "até que brilhe", Bioshock 2 é a muito antecipada sequela (e extremamente antecipada cá no blog!!) do genial FPS, Bioshock.
Depois de ter recebido recentemente uma quarta produtora e agora um atraso que resultará na maior polição do título, as expectativas para Bioshock 2 estão altíssimas! Fiquem atentos para mais novidades e antevisões!!

domingo, 12 de julho de 2009

Avaliação de "Halo: Graphic Novel" (BD)




NOME: Halo Graphic Novel
GÉNERO: Ficção Científica
PUBLICADORA: Marvel Comics
ARTISTAS: Simon Bisley, W. Andrew Robinson, Tsutomo Nihei, Jean "Mobius" Giraud.
ESCRITORES: Lee Hammock, Jay Faerber, Tsutomo Nihei, Brett Lewis.
Nº PÁGS: 128
DATA DE PUBLICAÇÃO: 19 de Julho, 2006

Halo é um fenómeno cultural, não há que contornar, basicamente todos os que nasceram na era da internet e da tecnologia (a.k.a WTF Generation! :P) conhece este FPS desenvolvido pela companhia americana, Bungie, por isso é normal que o marketing surja nas mais variadas indústrias, leia-se livros, roupas e provavelmente um filme (Peter Jackson, enorme fã de Halo 3, era suposto estar à frente do projecto, mas até agora nada!). Por isso é normal que chegue também aos comics sobre a forma de Halo: Graphic Novel, bem, devo avisar, apesar de estar surpreendente bom, não merece o estatuto de "graphic novel", porque, apesar de estar escrito e desenhado de maneira excelente, falta-lhe a profundidade de um "V for Vendetta" e "Watchmen" de Alan Moore ou de "Sin City" e "300" de Frank Miller. Mas vamos lá à crítica:

H:GN está dividida em quatros histórias independentes (todas durante ou antes de Halo 2, visto que o 3 só chegou em 2007) escritas por diferentes artistas de diversas nacionalidades, o que é, para mim, um dos pontos mais fortes da obra. Ao contractar artistas diferentes, a Bungie conseguiu que cada história seja diferente, em termos de argumento e arte, da outra.
Vamos começar com a primeira e principal história, "A Última Viagem da Infinite Succor", que segue o Elite V'Tas Vandumme e o seu pelotão enquanto tentam fugir da amaldiçoada Infinite Succor, infestada pela terrível praga espacial, os Flood. Em termos de arte está suberbo! Simon Bisley (criador de Judge Dredd) fez um excelente trabalho nos cenários e no design dos Flood, o seu estilo bruto e agitado combina perfeitamente com a perigosidade e "personalidade" da terrível Flood", em termos de enredo, também está muito bom com diálogos bem-construídos e uma trama que "aquece" lá para o meio. É sem dúvida, a história que merece mais mérito no comic inteiro.
A segunda história "Teste de Armadura" apresenta-nos um estilo mais limpo e genérico do que a anterior, nesta história, vamos assitir aos testes da famosa armadura de Master Chief.
Agora para variarmos, a terceira história, "Quebra de Quarantena" escrita (bem... não tem diálogo) e desenhada por Tsutomo Nihei, um artista japonês que dizia ser um fã hardcore de Halo, que apresenta um estilo que não se vê muito no Oeste, manga, um estilo caraterístico japonês, (não pensem que é estilo anime!) e devo dizer, a MELHOR arte no comic inteiro, excelente mesmo e muito fiel ao material de fonte, apesar de não ter diálogo, a fuga do Sgt Jonhson à terrível Flood, é tão empolgante quanto a primeira história, Tsutomo, tem os meus parabéns, pois criar um história muito empolgante, usando apenas desenhos é, realmente um feito invejável, pena mesmo é a sua longevidade (cerca de 15 páginas).
A quarta e última história é "Última Alvoraçada sobre Nova Mombassa" que retrata a invasão a Nova Mombassa na prespectiva de um jornalista, era susposto esta história ser a mais empolgante, mas infelizmente não é! Porquê? O estilo artístico? O mais genérico possível, os diálogos e trama em si? Não estão nada maus, mas definitivamente, há melhor no livro e depois é demasiado curta! (outra vez, cerca de 15-20 páginas, alias, a única história maior, é a primeira que ronda as 50 páginas, as outras três ficam-se pelas 15-20, o principal aspecto negativo.)
Depois de uma história excelente, uma boa, uma muito boa e outra meh, fica aqui um bom comic para a vossa leitura e fãs de Halo (como muito pessoal aqui do blog) , é isto que vocês querem! Devo salientar que a arte (salvo algumas execpções...) é de alto nível e o argumento está bastante bom, apesar de não ser inesquécivel, recomendo vivamente!

Nota: 8.4/10

Novos vídeos de Wet

Foram revelados hoje mais dois novos vídeos de Wet, um jogo de acção desenvolvido pela Artificial Mind and Movement, que mistura Tomb Raider com Stranglehold, com Max Payne e com Kill Bill, que está previsto para sair no Outono deste ano.
O jogo revela ser altamente estilizado, mostrando inspiração em filmes como Sin City e o já referido Kill Bill.
Fiquem com os vídeos e não se esqueçam de dar a vossa opinião nos comentários!





sábado, 11 de julho de 2009

Videojogo de Michael Jackson


Agora pergunto-me se será ter sido melhor Michael Jackson ter morrido (estou apenas a ironizar, a brincar, não levem isto a sério), isto porque ao que parece, um jogo sobre o mesmo já está em desenvolvimento há vários meses; Michael Jackson até já tinha gravado as vozes. Agora perguntam-se vocês (e eu também), mas que raio de borrada de jogo é que vai sair daqui? É o que vamos ver neste Natal, data prevista para o lançamento do jogo. Até lá, esperamos mais detalhes.

Crítica do filme "Pulp Fiction"



IMDb - 8.9/10
Metacritic - 94/100
Realização - Quentin Tarantino
Género - Crime / Acção / Thriller / Drama

Vamos já esclarecer uma coisa: Pulp Fiction é uma das melhores peças cinematográficas de sempre. Sem discussões.

Posso tentar explicar-vos que assim o considero pela credível e assentada história, pelo desempenho fantástico de um elenco de luxo ou mesmo pela banda sonora muito característica, mas onde Pulp Fiction brilha, sem margem para dúvidas, é no diálogo. Algo em que Quentin Tarantino é especialista, como devem calcular se já exploraram a obra do realizador. A forma brilhante como as situações são apresentadas e encaradas por personagens completamente realistas e facilmente comparáveis com a realidade, assim como a maneira que os mesmos interagem entre si chega ao ponto de parecer verdadeiramente palpável.

Poderia fazer-vos uma sinopse onde diria que em Pulp Fiction são apresentadas três histórias de personagens distintos que acabam por se unir e cada uma acaba por ter o seu devido desfecho, mas a verdade é que todo o triunfo do filme está na vertente humana.

Situações, reacções, problemas, crenças, atitudes, comportamentos, medos, tudo isto está presente em Pulp Fiction e apresentado de uma maneira que só o mestre Quentin sabe.

É justamente por ser tão assentado na realidade 'dura' (e simultaneamente humorística) que é fácil encontrar atitudes racistas, discriminatórias, humor subtil e, acima de tudo, humor negro, da forma como só Tarantino sabe entregar, desprovido de atitudes politicamente correctas ou preocupação com o que a vossa mãe possa pensar. Para além disto, a comédia é um elemento bastante presente no filme, assim como a violência gráfica e, claro, os 'palavrões'. Não há mais ninguém que diga 'motherfucker' como Samuel L. Jackson diz; aliás, só Samuel L. Jackson consegue dizer 'motherfucker' duas vezes seguidas e não parecer um idiota, fazendo sentido completo no contexto em que está inserido. Brilhante.

Entrando em termos técnicos, os efeitos especiais estão longe de perfeitos, notam-se umas falhas subtis (buracos na parede antes da arma ser dispara), um erro de continuidade ou outro, mas nada que tire qualquer mérito a esta película fantástica.

Recomendo a qualquer pessoa que goste de ver o que quer que seja pois este é, obviamente, uma película icónica da história do cinema. E, por muito bom que Forrest Gump tenha sido, não bate Pulp Fiction. Shame on you, Academy. 


Nota: 10/10

sexta-feira, 10 de julho de 2009

PC não vai receber Alan Wake

A Remedy contou à Edge Online que Alan Wake provavelmente não vai ser convertido para PC, o estúdio que nos trouxe Max Payne diz estar completamente concentrada na versão 360 e "logo veremos"; claro que isto pode não significar nada e provavelmente pode ser só um atraso.
Alan Wake é um jogo de terror/aventura, desenvolvido pela Remedy (criadora de Max Payne) e cuja recente demonstração na E3 2009 impressionou toda a imprensa especializada, o jogo está previsto para Primavera de 2010 para Xbox 360 e (secalhar) PC.
Fiquem atentos para mais novidades!

5 Maneiras de o Natal estragar Halo 3

A IGN lançou um vídeo de um top 5 de maneiras que Halo poderá ficar arruinado para sempre por causa de Project Natal!
Fiquem com o vídeo e não se esqueçam de aceder aos comentários e darem as vossas opiniões!




Bioshock 2 com mais uma produtora!

Depois de ter sido desenvolvido pela 2K Marin e 2K Australia em conjunto e de ter a criadora de Dark Sector, Digital Extremes a trabalhar na componente multiplayer, Bioshock 2 conta agora com uma quarta produtora, Arkane Studios para fornecer ajuda na componente tecnológica!
Com tantas produtoras resta esperar uma qualidade elevada, visto que vários membros aqui do blog são enormes fãs de Bioshock.
Bioshock 2 é a sequela do shooter da 2K, Bioshock, cujo lançamento está previsto para 3 de Novembro deste ano! Fiquem atentos ao blog para futuras notícias, antevisões e análises!

Para a notícia original, cliquem aqui

Project Natal poderá chegar neste Natal?


A XboxKings tem uma teoria interessante sobre o Projecto Natal chegar ainda este ano, mais concretamente no Natal (ironia talvez?!). Fizeram uma lista na qual usam como bases 6 factos que o podem comprovar, entre os quais estar no site da XBOX o Projecto Natal em destaque quando nem estava prevista o seu lançamento durante este ano.

Crítica do filme "Dead Space: Downfall"



Género - Ficção Científica / Comic


Contando os acontecimentos que se deram antes do jogo da EA, Dead Space, Dead Space Downfall é um filme do estilo comic, em "desenhos animados" como é conhecido vulgarmente.

Neste filme de uma hora e quinze minutos (1:15h) ficamos a saber a origem dos "bichos" que combatemos no jogo Dead Space. Bem, não ficamos a saber bem de onde vieram, mas temos uma ideia maior do que se apenas jogarmos o jogo.

Nenhum dos personagens que entra no jogo faz parte do filme; a história é majoritariamente focada em Alissia Vincent, uma rapariga badass.

Os monstros invadem a nave Ishimura e consomem todos os que se metam à sua frente. O chefe da nave tem a função de tentar comunicar com a base para poder enviar reforços mas infelizmente não consegue. Então a nave fica à mercê dos monstros sanguinários que transformam as pessoas que comem num deles.

O enredo é razoável, mistura mistério com acção e muita ficção científica. Mas agora não fiquem com a ideia de que só por ser em comic que é para putos! À semelhança do jogo, o filme tem doses de sangue para todos, desde aos mais sensíveis até os que menos sensíveis, que claro, poderão achar pouco, mas fica a ideia que tem um nível suficiente de gore.

Se isto fosse um filme "normal" agora viria a parte da representação, mas não esperam que avaliem os bonecos? Falemos então de"voice acting". A voz dos actores está boa e caracterizam bem os momentos que decorrem, porém por vezes apresentam falhas um pouco graves, mas nada de mais, já que não acontecem muito frequentemente.

O filme é recomendado se gostam deste género ou se jogaram o jogo, mas não pensem em gastar 20€!!!

Nota: 7/10

Modern Warfare 2 volta a ser Call of Duty


Como foi visto na notícia de ontem publicada pelo André, a capa de Modern Warfare 2 apresentava o prefixo "Call of Duty", ao contrário que a Infinity Yard tinha afirmado. Hoje confirmaram-se as suspeitas; o jogo vai ser mesmo Call of Duty (e eu que preferia que fosse só Modern Warfare), citando: "Modern Warfare 2 é a sequela directa de Call of Duty 4: Modern Warfare...". Notícia completa aqui.


Ou seja, a Activision afirma que voltou a ser Call of Duty porque faz parte desta saga, porque é uma sequela directa... eu faço as minhas apostas de como depois de lerem a notícia que apenas 20% dos jogadores que jogaram CoD4 conheciam Modern Warfare 2, assustaram-se com que as vendas caíssem e voltaram a tornar o título Call of Duty.

Neste momento o nome é o que menos interessa, nós queremos é o jogo!

Parece que teremos de aguardar até dia 10 de Novembro (um dos dias menos importantes do ano) para poder jogá-lo.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Modern Warfare 2 volta a ter o prefixo Call of Duty?

Foi publicado hoje num Twitter de um empregado da Infinity Ward, uma imagem da nova capa de Modern Warfare 2. Surpresa! A capa incluia o prefixo "Call of Duty" antes de Modern Warfare 2, que poderá isto significar? Será que a Infinity Ward voltou atrás na sua decisão de tornar Modern Warfare um franchise independente? As hipóteses das imagens serem falsas são muito poucas, visto que foram publicadas por um empregado da Infinity Ward, porém existe essa possibilidade.
Modern Warfare 2 (ou, pelos vistos agora, Call of Duty: Modern Warfare 2) é a sequela ao sucesso crítico e comercial de 2007, Call of Duty 4: Modern Warfare e o seu lançamento está previsto para Novembro deste ano.







Demo de Fuel no LIVE



Já dizia a minha avó "Mais vale tarde do que nunca...". E esta é a oportunidade de todos os interessados em Fuel tirarem a prova dos nove; a demo já se encontra disponível no LIVE. Será que é um excelente jogo? Ou apenas mediano? Façam o download e digam de vossa justiça.

Alteração do nome do blog

«por RB apresenta»

Esta será provavelmente a notícia que merece mais destaque: O blog mudou de nome!
Isto porque o nome «RB apresenta», é um nome algo pessoal, e este blog não é apenas escrito por uma pessoa (como no ínicio), é escrito por todos aqueles que gostam do que é bom! Filmes, jogos, música, desporto, enfim... muitas mais coisas! Ah e temos a lamentar que o fórum do RB apresenta foi encerrado.

O nosso novo nome (preparem-se): WTF Generation

Isto representa o que nós somos; uma geração irreverente, que gosta de novas expereriências, que gosta de adrenalina, que gosta de inovar, que gosta de ser diferente...
E há mais, temos um logo (que está exibido em cima)!!


Portanto, o blog tem agora como intenção abordar muitos mais temas, mas por isso, vamos necessitar de mais colaboradores.


Para todos aqueles que gostam do que foi mencionado e que fazem parte desta geração, cliquem aqui e candidatem-se ao blog (é muito fácil).
Também podem enviar um email para o seguinte endereço:
RBchaos@gmail.com
Não exigimos grandes requisitos; têm de gostar de culturba urbana e ter um mínimo conhecimento da Língua Portuguesa (pessoal que escreve com pitês não é aceite).

E para finalizar, o endereço do blog continuará a ser «http://rb-apresenta.blogspot.com» durante a próxima semana de modo a que os que não tiveram oportundade de ler esta notícia não fiquem prejudicados. Depois desse tempo, o endereço será o seguinte: «http://wtfgeneration.blogspot.com».

É tudo e esperemos que gostem ;)
A equipa:

Ruben Jesus "RBchaos"
André Franco "DreFranco"
Alexandre Bineau "Alex"

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Antevisão de Borderlands

«por André Franco»

NOME: Borderlands
GÉNERO: FPS/RPG
PRODUTORA: Gearbox
EDITORA: 2K Games
PLATAFORMAS: X360, PS3, PC
DATA DE LANÇAMENTO: Outubro de 2009

Quando foi revelado pela primeira vez em 2008 na Leipzig Convection, Borderlands tinha um conceito muito interessante de misturar elementos de RPG pesados com um FPS puro, mas algumas pessoas acharam que o estilo era demasiado genérico e a paisagem fraca, monótona e sem inspiração. Aparentemente, alguém na Gearbox também pensou assim e decidiu dar ao jogo uma "extreme makeover" (como podem ver nas imagens abaixo).
Borderlands é um FPS/RPG situado no planeta distante chamado Pandora, um planeta desolado no canto da Galáxia que era acreditado como ser um planeta rico em matérias minerais, mas quando várias colónias de humanos lá chegaram não havia nada... Os que ainda tinham dinheiro foram-se embora, mas aqueles que realmente dependiam desta oportunidade ficaram presos e lutam agora pela sobrevivência ou tentam ficar ricos à custa da venda de artifactos extraterrestres. Infelizmente, as recentes mudanças climáticas acordaram terríveis criatura da sua hibernação, o que vai tornar a sobrevivência muito mais díficil, à partida, o jogo parece-se muito com Fallout 3, passa-se numa paisagem desolada, temos de lutar para sobreviver, violência gráfica, elementos RPG misturados com FPS...etc, mas tem algumas diferenças, nomeadamente na jogabilidade e obviamente no grafismo cel-shading, em Borderlands controlamos uma de quatro classes distintas, (as restantes três vão acompanhar-nos na aventura), Mordecai (o magrinho que está a segurar aquela Sniper na imagem abaixo) é o sniper do grupo e safa-se melhor a longa distância, mais tarde no jogo pode tornar-se amigável com uma criatura que se parece com um falcão chamada Bloodwing, Roland (o outro que está sentado no veiculo à esquerda) é um ex-soldado, por isso armas são a especialidade, também pode curar os seus colegas e tem um stock ilimitado de munições, Lilith (a única rapariga do grupo) é uma Siren e tem poderes sobrenaturais como criar escudos protectores, retardar o fogo inimigo e aumentar temporáriamente as abilidades dos seus colegas, e finalmente, Brick (o grandalhão) que é, essencialmente, um tanque humano capaz de matar os seus inimigos com os próprios punhos!

Conheçam a equipa!


Em Borderlands, evoluimos as habilidades e os níveis da nossa personagem enquanto matamos inimigos, completamos missões, conduzimos veiculos e coleccionamos armas e equipamento. Uma das características mais curiosas deste jogo é que a Gearbox criou um sistema de AI que faz as armas por si só, alias o jogo já conta com mais de meio milhão de armas!! E das mais variadas possíveis como uma pistola que usa cápsulas de caçadeira ou uma espingarda que lança mísseis.
O melhor deste jogo talvez é o Coop promisor que o jogo trás, 4 pessoas podem juntar-se via Live ou Split-Screen e jogar o jogo inteiro sempre com a personagem que criaram, ou seja, imaginem que estão no nível 10 em SinglePlayer e não conseguem passar um determinado obstáculo, podem convidar o vosso amigo nível 40 para o vosso jogo para ele vos ajudar! Podem explorar o mundo e procurar armas e equipamento, trocar equipamento, e matar ondas e ondas de inimigos para "facturarem" imensas recompensas, bem ao estilo do MMO World of Warcraft parece proporcionar horas e horas de vício.

Bordelands é capaz de ter as armas mais originais num FPS!

Esta não esperavas tu!

Agora vamos falar da componente técnica, neste campo não sabemos muito para além do grafismo que está muito bom! A direcção artística está simplesmente deliciosa, as personagens estão muito bem desenhadas e as criaturas estão lindas, portanto, escusado será dizer que a mudança de estilo foi um passo sensato.
Borderlands é um titulo promissor que mistura FPS com RPG e um CO-OP que promete deixar os gamers colados aos LIVE, esperem que este jogo aterre nas lojas em Outubro deste ano!


Ora aqui está algo que não se vê muitas vezes...

GRAU DE EXPECTATIVA: Médio-Alto

terça-feira, 7 de julho de 2009

Três mapas de ODST revelados!

«por André Franco»

Três novos mapas multiplayer de Halo 3: ODST foram revelados hoje, o Bungie Day, ODST é a expansão independente de Halo 3, actuando como uma prequela situada em Nova Mombassa entre Halo 3 e Halo 2, os jogadores controlaram uma personagem diferente, um Orbital DropShock Trooper, ODST para explorar a cidade depois da sua completa destruição, o jogo sai a 22 de Setembro deste ano.

Fiquem com as imagens:









Novo membro

Temos mais um membro aqui no blog «RB apresenta» (e este nome será mudado em breve ^.^); o seu nome, Franco... André Franco.
Um rapaz com 14 anos, portanto como podem ver, é jovem como todos nós, e os seus gostos são videojogos e cinema, hobbies saudáveis claro.
Um membro que nos vai ajudar a progredir, para nos tornármos maiores e melhores.


Abraço ao André Franco e "dá-lhe gás amigo!" ;)

- RB

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Estarias interessado em fazer parte do blog?

«por RB»

Esta é a mais recente sondagem introduzida aqui no blog e para todos aquleles que votaram "Sim" ou "Sim, adorava!", agradecíamos que comentassem esta notícia e indicassem o vosso primeiro e último nome, porque queriam entrar no blog e que tipo de notícias queriam introduzir.

Outra opção é enviar um email para o seguinte endereço a pedir para entrar:

RBchaos@gmail.com

Fica aqui o exemplo do esquema:

"Nome - Ruben Alcaide

Gostaria de participar no blog porque reflete tudo aquilo que gosto de fazer e ler "Jogos, filmes, música..."

Se fizesse parte do blog, dedicaria-me aos artigos/análises/críticas/notícias sobre videojogos/cinema/desporto/cultura urbana/tecnologia..."

Não se esqueçam de incluir o vosso email!!

Participem ;)

- RB

domingo, 5 de julho de 2009

"Metamorphosis" by Papa Roach


«por RB»


Álbum - Metamorphosis

Banda - Papa Roach

Ano - 2009

Músicas:
  1. "Days of War" - 1:25
  2. "Change or Die" - 3:19
  3. "Hollywood Whore" - 3:54
  4. "I Almost Told You That I Loved You" - 3:12
  5. "Lifeline" - 4:18
  6. "Had Enough" - 4:02
  7. "Live This Down" - 3:36
  8. "March Out of the Darkness" - 4:22
  9. "Into the Light" - 3:28
  10. "Carry Me" - 4:26
  11. "Nights of Love" - 5:16
  12. "State of Emergency" - 5:07

Devo dizer que Papa Roach está no meu top 3 de bandas favoritas, por isso a nota desta classifcação poderá revelar-se mais elevada do que vocês possam pensar (ou não).

Para quem é seguidor da banda, nota-se imediatamente que neste álbum os Papa Roach tomaram uma abordagem mais sentimental onde se nota a clara presença de fortes sentimentos contra a guerra, representados em "Days of War", "Had Enough" e "State of Emergency".
Sendo assim, este álbum é muito mais soft e menos barulhento, infelizmente... apesar de isso existem músicas mais barulhentas (que são as melhores), caso de "Change or Die", "Live this Down" e "Into the Light". Certamente que os fãs da banda não quererão passar ao lado deste álbum, mas depois de o ouvirem, saberão certamente que não é o melhor. "Hollywood Whore", outro single do álbum mistura rock mais barulhento com um pouco de letra sentimentalista, mas não deixa de ser uma grande música.

Metamorphosis representa exactamente o que este título é, uma abordagem completamente diferente, na qual a banda optou por um caminho mais comercial do que se manter fiel às origens.
Fãs de Papa Roach, lamento dizer-vos mas este álbum é uma desilusão.

Nota: 5/10

sexta-feira, 3 de julho de 2009

O par de cornos do (Ex) Ministro da Economia

«por RB»

Pois é meus amigos... até nós a partir do 2º ciclo já não fazemos isto, e o senhor Ministro da Economia anda armado em "moço pequeno". Ele devia era aprender a ter alguma educação; andam a governar mal este país e ainda fazem destas... Inaceitável!