sexta-feira, 13 de março de 2009

Análise - Medal of Honor: Airborne







«por Alex» [editado por RB]

"Chegaram os mensageiros do céu!"


Em Medal of Honor Airborne, encarnas Boyd Travers, soldado da Divisão Transportada por via aérea e combates através de toda a Europa.


Procedente da longa série dos FPS da segunda guerra mundial, Medal of Honor Airborne permite ao jogador descobrir um aspecto ainda não explorado até lá, o dos paraquedistas. A cada príncipio de missão descer em páraquedas directamente no meio da acção, permitindo-vos escolher o objectivo que quiserem! Ainda a salientar que MoH Airborne é um FPS onde as missões são mais "urbanas", se é que me entendem.


video


Cada nível dispõe de duas áreas seguras (Safe Zones) com fumo verde, pontos sobre os quais é recomendado com vivacidade aterrar porque se não o fizerem, corre-se, sobretudo, o risco quase de cair ao meio duma unidade inimiga que fará uma festa depois de vos por em carapau frito! Além disso, existem muitas zonas de aterragem secretas, que unicamente quando atravessamos à pé que são-nos reveladas. Daí, termina-se rapidamente por abandonar qualquer aventura. Tanto para a grande revolução do pára-quedas que de acordo com EA devia conduzir-nos a maravilhosas coisas, ao final, esta liberdade sobretudo fez de modo que o início de cada nível se assemelhasse a uma banda de medricas comprimidos num avião, gritando todas as espécies de "Adeus!".



No entanto este novo episódio de MoH chega a acrescentar uma dose de liberdade de movimento à série. É assim verdade que o jogador pode escolher a ordem na qual realizará os seus objectivos e sobretudo que poderá encontrar um meio para meter-se de trás as linhas inimigas ou para escalar sobre um tecto para se instalar com tranquilidade com uma sniper, maneira de limpar uma rua e de ajudar ao progresso da liberdade na Europa.





Nos factos, tem-se sempre impressão de jogar ao mesmo velho MoH do qual as mecânicas e os objectivos não alteraram desde O Desembarque Aliado e ainda que este Airborne é o melhor que a série tem produzido desde há muito tempo. Está distante, muito distante de ser irrepreensível e acusa um atraso indesculpável sobre certos pontos, a começar pela ausência da mais mínima forma de motor físico, uma falta totalmente injustificável a esta altura do campeonato.

Reconhecerá-se que IA inimiga tem muita expêrienca em certos pontos; sabem alguns truques de sobrevivência, como atirar em cego mas conta sobretudo com a sua agressividade, a sua capacidade de localizar e fazer mosca a distâncias enormes e sobre o seu número para nos complicar a tarefa. Contaremos com a sua estupidez que os leva a correr de um ponto ao outro, tirar a cabeça da sua cobertura e sobretudo, clássica do clássicos, enviar à cadeia homens para se fazerem "chumbar" de trás por uma metralhadora pesada.




É mesmo frequente ver Alemães correr corajosamente em terreno descoberto empurrados por um irreprensível desejo de combater corpo a corpo. Uma vez mais, Medal of Honor transforma-nos em super-heróis, único homem que conta realmente na guerra, que os Alemães efectivamente compreenderam ao ponto de nos atacar com bazucas (!) sem mesmo estar a emprestar atenção aos outros homens presentes que, em todo caso, não servem para nada. Aí está como nos reencontramos nos com inimigos na costas, em cheio no meio das nossas próprias tropas!!



Por último, difícil igualmente fazer a desicão sobre a duração de vida do título. Ainda que certas passagens podem mostrar-se mais dificeis, o jogo continua a ser globalmente bastante fácil, com níveis blindados de médikits (kits de primeiros socorros) e quedas enormes que não afectam em nada a vossa saúde e ainda, atravessa-se bastante rapidamente as missões. Ora, missões, só há 6 e é necessário entre 1 hora e 1h e 30 minutos para terminar 1 missãoo. O que dá-nos uma duração de vida de mais de 6 horas (cerca de 7 horas). O jogo a esta altura está barato e acho que é uma boa compra, porém, não conte no multiplayer porque para isso aconselho-vos "Call of Duty 4" ou "Halo 3".


Restam-me assim dizer que Medal of Honor Airborne poderá só ser muito bom da perspectiva dos fãs dá série, visto que é dos primeiros MoH's que jogam, certamente não acharão nada de especial, nomeadamente agora onde têm disponíveis títulos num patamar muito superior.



Positivo:

  • A introdução do pára-quedas

  • Alguns pormenores interessantes (como o capacete do nosso inimigo a saltar-lhe da cabeça)

  • Missões mais urbanas
Adicionar imagem



Negativo:

  • Grafismo podia ser melhorado

  • Certas falhas na jogabilidade

  • Inteligência Artificial estúpida

  • Multiplayer algo fraco


Nota Final : 78%



Vale a pena gastar 30€ no jogo?

Se forem apreciadors de FPS e do tema da WWII, então não será uma má compra.


Detalhes do jogo:

Nome: Medal of Honor Airborne

Editora: EA Los Angeles

Distribuidora: Electronic Arts

Plataformas: PS3 XBOX 360 PC

Género: First Person Shooter

Modos: Single-Player Multiplayer Online

Rating: +16

Metacritic Score: 75 out of 100

Site oficial do jogo

Sem comentários: