sábado, 27 de dezembro de 2008

Análise - Mirror's Edge


Uma nova experiência. A minha primeira análise para a consola XBOX 360.

Prós:
Gráficos excelentes, jogabilidade fantástica, som fabuloso. Conceito inovador.

Contras:
Tentativa e erro. A história perde-se um pouco. Era bem vindo um modo online que permiti-se correr contra outros jogadores em tempo real.


Este jogo é diferente de qualquer outro. Nós controlamos uma runner, chamada Faith, que transporta mensagens, visto que a cidade onde vive está completamente controlada. O jogo é na perspectiva da 1ª pessoa tal como nos jogos de tiros, digamos assim. O objectivo principal do jogo é correr. Chegar ao destino, sem nunca parar. Todos os movimentos têm de fluir naturalmente para fazermos tudo de uma maneira que até nos vai deixar surpreendidos a nós mesmos.

O jogo começa num treino onde aprendemos os movimentos que temos de usar ao longo do jogo. O jogador irá estranhar os controlos serem diferentes do normal. Usamos o LB para as acções aéreas, como saltar, andar pelas paredes e pular sobre objectos que se encontrem no nosso caminho. O LT é usado para acções rasteiras como deslizar, rolar e largar. Depois para combater usamos o RT que pode ser usado com várias combinações de movimentos, como por exemplo, se saltarmos e usarmos o RT, damos um pontapé no ar, se usamos o LT e o RT damos um pontapé enquanto deslizamos; mas o combate é secundário. Também podemos usar armas mas estas são desnecessárias, mas podem dar uma ajuda; aliás se não matarmos nenhum polícia durante o jogo inteiro ganhamos 2 achievements que nos dão 95 pontos de Gamerscore.

Falando nos gráficos, estão lindos! A luz contrasta com as sombras e proporciona um ambiente ultra realista! Algumas texturas não apresentam grande pormenor se nos aproximarmos delas, mas isso esquece-se facilmente com tudo o resto.

A jogabilidade que no inicio pareceu-me complicada, é uma das melhores que tenho jogado. O facto de um botão ser para acções aéreas e outro acções rasteiras faz ao fim do 2º capítulo que nós dominemos completamente as acrobacias, tudo flui com normalidade e dificilmente nos enganamos. Quando fazemos um salto longo, podemos clicar no X, que faz com que o jogo fique em câmara lentar por cerca de 15 segundos, o que dá aquele estilo de Matrix que ajuda nos saltos dificeis e no combate com mais de 2 oponentes.

O som está divinal também. O som dos passos, dos movimentos, os "agh" de Faith, dão um toque ao jogo que o favorece e muito.

Quanto à história, parecia boa, caso não se perdesse um bocado a essência, o que desmotiva o jogador a querer percebê-la.

O jogo tem um enorme valor de repetição. Depois de o acabar temos acesso aos Time Trials que permite competir com os melhores tempos dos outros jogadores que podem ser acessados nas Leaderboards.
Ranking
Gráficos: 9.5/10
Jogabilidade: 9/10
Diversão: 9.5/10
Longevidade: 8/10
Som: 9.5/10

Total: 9/10

Análise final:
Mirror's Edge é um bom jogo, diferente de todos os outros, mas infelizmente não é para todos os gostos.

Vale a pena gastar 30€ neste jogo?
Vê vídeos, e se gostares, então... SIM!

Detalhes do jogo:
Nome: Mirror's Edge
Editora: DICE
Distribuidora: Electronic Arts
Plataformas: XBOX 360 | PS3 | PC
Género: Acção/FPS
Modos: Jogador individual

2 comentários:

malta malina disse...

ta fixe o blog e as sugestoes

Anónimo disse...

o blog ta fixe e as sugestoes