quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

FELIZ ANO NOVO!


Eu, Ruben, administrador do blog, desejo a todos os visitantes do "RB apresenta", um excelente ano de 2009 e tudo de bom!

E que em 2009 visitem muito o meu blog, claro!

sábado, 27 de dezembro de 2008

Análise - Mirror's Edge


Uma nova experiência. A minha primeira análise para a consola XBOX 360.

Prós:
Gráficos excelentes, jogabilidade fantástica, som fabuloso. Conceito inovador.

Contras:
Tentativa e erro. A história perde-se um pouco. Era bem vindo um modo online que permiti-se correr contra outros jogadores em tempo real.


Este jogo é diferente de qualquer outro. Nós controlamos uma runner, chamada Faith, que transporta mensagens, visto que a cidade onde vive está completamente controlada. O jogo é na perspectiva da 1ª pessoa tal como nos jogos de tiros, digamos assim. O objectivo principal do jogo é correr. Chegar ao destino, sem nunca parar. Todos os movimentos têm de fluir naturalmente para fazermos tudo de uma maneira que até nos vai deixar surpreendidos a nós mesmos.

O jogo começa num treino onde aprendemos os movimentos que temos de usar ao longo do jogo. O jogador irá estranhar os controlos serem diferentes do normal. Usamos o LB para as acções aéreas, como saltar, andar pelas paredes e pular sobre objectos que se encontrem no nosso caminho. O LT é usado para acções rasteiras como deslizar, rolar e largar. Depois para combater usamos o RT que pode ser usado com várias combinações de movimentos, como por exemplo, se saltarmos e usarmos o RT, damos um pontapé no ar, se usamos o LT e o RT damos um pontapé enquanto deslizamos; mas o combate é secundário. Também podemos usar armas mas estas são desnecessárias, mas podem dar uma ajuda; aliás se não matarmos nenhum polícia durante o jogo inteiro ganhamos 2 achievements que nos dão 95 pontos de Gamerscore.

Falando nos gráficos, estão lindos! A luz contrasta com as sombras e proporciona um ambiente ultra realista! Algumas texturas não apresentam grande pormenor se nos aproximarmos delas, mas isso esquece-se facilmente com tudo o resto.

A jogabilidade que no inicio pareceu-me complicada, é uma das melhores que tenho jogado. O facto de um botão ser para acções aéreas e outro acções rasteiras faz ao fim do 2º capítulo que nós dominemos completamente as acrobacias, tudo flui com normalidade e dificilmente nos enganamos. Quando fazemos um salto longo, podemos clicar no X, que faz com que o jogo fique em câmara lentar por cerca de 15 segundos, o que dá aquele estilo de Matrix que ajuda nos saltos dificeis e no combate com mais de 2 oponentes.

O som está divinal também. O som dos passos, dos movimentos, os "agh" de Faith, dão um toque ao jogo que o favorece e muito.

Quanto à história, parecia boa, caso não se perdesse um bocado a essência, o que desmotiva o jogador a querer percebê-la.

O jogo tem um enorme valor de repetição. Depois de o acabar temos acesso aos Time Trials que permite competir com os melhores tempos dos outros jogadores que podem ser acessados nas Leaderboards.
Ranking
Gráficos: 9.5/10
Jogabilidade: 9/10
Diversão: 9.5/10
Longevidade: 8/10
Som: 9.5/10

Total: 9/10

Análise final:
Mirror's Edge é um bom jogo, diferente de todos os outros, mas infelizmente não é para todos os gostos.

Vale a pena gastar 30€ neste jogo?
Vê vídeos, e se gostares, então... SIM!

Detalhes do jogo:
Nome: Mirror's Edge
Editora: DICE
Distribuidora: Electronic Arts
Plataformas: XBOX 360 | PS3 | PC
Género: Acção/FPS
Modos: Jogador individual

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Mini-análise - Free Running

Estou quase 100% certo como nunca ouviram falar deste jogo. Corrijam-me se estiver enganado.
Mini-análise da versão PS2.

Prós
Conceito diferente, algumas acrobacias fixes. O facto do nosso professor ser Sebastien Foucan dá uma sensação que o jogo vai ser decente.

Contras
A jogabilidade está mediana. Exigiam-se mais de gráficos.


O jogo não tem história. É tudo à base de corridas, apanhar coisinhas num determinado tempo, fazer pontuação usando acrobacias... A jogabilidade é medíocre; sempre que caímos num sitio o traucer faz uma posição tipo "homem aranha" que demora muito tempo a recuperar. Quando caímos no chão, agarramos a uma grade e isso tudo, temos de clicar num botão.

O som não está certo com o movimento dos personagens, mas a música até escapa. Existem diversos bugs e é muito dificil fazer os movimentos fluirem correctamente, um exemplo disso, é quando vamos a correr e temos um barra à frente, parece fácil, pois é só preciso fazer um vault (pular por cima), mas tem de haver um momento certo para fazer isso, nem muito perto nem muito longe, senão perde-se a velocidade toda.

Depois de jogarem 2 dias já dominam completamente, e não há problema e vão perguntar-se como é que no inicio diziam que era uma [censorado].

Ranking

Gráficos: 7.5/10
Jogabilidade: 7.5/10
Diversão: 7/10
Som: 6.5/10

Total: 7/10

Análise final:
Seria um bom jogo caso a jogabilidade fosse melhorada.

Vale a pena gastar dinheiro neste jogo?
O jogo não vale mais de 10€


Nota: Estas mini-análises são de jogos dos quais são dificeis de encontrar e não se encontra muita informação sobre eles. Aliás só fiz esta mini-análise para dizer o que achei do jogo.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Vídeo análise - Sonic Unleashed (PS2)

É verdade! A minha primeira vídeo análise... talvez a primeira de muitas mais!
O ouriço da SEGA estrelando no vídeo.

Nota: Eu estava rouco quando fiz o vídeo. Peço desculpa.

Jogo do ano - votação

Mais um ano prestes a acabar e montes de jogos bons que podem ser coroados "Jogo do ano". Tu escolhes!

Qual foi o melhor jogo de PC?
pollcode.com free polls


Qual foi o melhor jogo de XBOX 360?
pollcode.com free polls


Qual foi o melhor jogo de PS3?
pollcode.com free polls


Qual foi o melhor jogo da Wii?
pollcode.com free polls



Qual foi o melhor jogo de PSP?
pollcode.com free polls


Qual foi o melhor jogo de PS2?
pollcode.com free polls



Qual o melhor jogo da Nintendo DS?
pollcode.com free polls


Qual a maior disputa?
pollcode.com free polls



Qual foi a bomba deste ano?
pollcode.com free polls


Qual foi o jogo do ano?
  
pollcode.com free polls

Análise do filme A lenda de Despereaux


Ontem a minha irmã queria ir ao cinema ver "o filme do ratinho", e eu que remédio tinha?

O filme é um pouco sombrio, mas é esse o objectivo. Logo no ínicio, as cores são vivas e tudo está bem na cidade... até a ratazana cair na sopa e matar a rainha. O filme é destinado aos mais pequenos e tem o intuito de passar uma mensagem muito importante, sem eles se aperceberem. Com certeza se quer levar o seu pequeno ao cinema leve-o a ver este filme, a não ser que ele não queira e prefira Bolt ou Madagáscar 2, filmes que ainda não vi.

Nota: 6.3/10

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Antevisão de Mirror's Edge 2D

Há coisa de 2 semanas descobri uma versão 2D do jogo, que para mim, é o melhor do ano; falo de Mirror's Edge.


Por enquanto (no dia em que escrevo isto 18-12-2008) só se encontra uma BETA do jogo disponível. Uma BETA é a 2ª versão do jogo sendo a ALPHA a primeira.

O jogo foi programado por um rapaz chamado Brad Borne e ele conta com a parceria da EA para concluir o jogo, que segundo eles, será de borla.

A BETA apenas disponibiliza um nível, que inclui um cronómetro, uns "tokens" que podemos apanhar e umas malas que também podemos apanhar.

Agora vocês perguntam... antevisão de um jogo 2D? Sim, porque cheira-me que este jogo vai ser muito bom. Porquê? Fiquem a saber a seguir.

Mirror's Edge foi um jogo na primeira pessoa que saiu a 13 de Novembro para XBOX 360 e PS3, sendo que a versão PC sairá em Janeiro. O jogo é inovador, porque controlamos uma runner, que usa um método chamado Parkour, que serve para se deslocar entre ambientes urbanos ou não, o mais depressa possível.

Antes do jogo ser lançado, a EA já afirmava que pretendia fazer uma triologia, introduzindo novos personagens na saga. Porém o jogo não teve o sucesso que era esperado, apesar de ter sido criado muito hype em torno do mesmo. O jogo está com um média de 80/100 pela crítica profissional... se querem saber a minha opinião (sou um mero jogador) cada vez mais estou-me nas tintas para os profissionais, porque existem jogos bons, os quais eu já joguei que tem sempre nota baixa. É por isso que praticamente só leio análises feitas por fãs, porque esses sim, não são pagos para darem boas e más notas aos jogos, porque os gamers só querem jogar.

Continuando... o jogo vendeu muito pouco, tornando difícil uma sequela (que eu gostaria muito), mas a esperança é a última a morrer.

Com muitos jogos bons que saíram este ano, Mirror's Edge é posto de parte, não levando a atenção que merece.

Esta versão 2D do jogo deve incentivar as pessoas a comprar o jogo talvez tornando possível uma sequela.

Mas começando a antevisão:

Falando dos gráficos do jogo, não há nada a criticar, o jogo tem um estilo cartoon, mas está tudo muito bem detalhado, nada a apontar.

A jogabilidade essa é muito simples e bastante intuitiva; eu nunca tive problemas em jogar e muito raramente me engano. No jogo podemos correr (óbvio), saltar, deslizar por cordas e paredes, trepar paredes e rolar. Usam-se as setas direccionais para correr com Faith e o "S" é a tecla usada para saltar. Ou seja, 5 teclas bastam para realizar todos os movimentos. Algumas partes podem ser um bocado frustrantes, pois podemos ir a alta velocidade e quando vamos deslizar por baixo de um pedaço de metal, Faith atinge o chão e desliza parada, retomando assim a posição de protecção, o que é deveras irritante... Existem muitos caminhos no jogo por onde seguir, sendo divertido tentar bater o nosso recorde, para quem quiser saber, o meu recorde é de 49.30 segundos.

O som está deveras espectacular; com a tecla "M" podemos desactivar a música de fundo, que é muito fixe, ficando apenas ouvir os passos, os movimentos e a voz de Faith, que mostra quem o campo sonoro está muito bom.

Como isto é uma BETA, não se pode analisar ao pormenor, mas o jogo está muito bem elaborado...

Já agora, no Natal quase de certeza que tenho o Mirror's Edge portanto contem com uma análise pelo menos dia 28 de Dezembro.

Podem jogar a BETA aqui

Vamos lá ver se batem o meu recorde.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Análise "Marvel Nemesis: Rise of the Imperfects"


Mais uma análise para o sistema PS2 e XBOX. "Marvel Nemesis: Rise of the Imperfects" é um hack n' slash em que se podem jogar com os personagens do mundo Marvel.

Prós:
Diversidade de personagens para escolher. Multiplayer muito bom. Gráficos bons, jogabilidade simples e o som está bom.

Contras:
Os ataques à distância acabam por ser a mesma coisa, enquanto o Spiderman dispara uma teia minúscula que tem o mesmo poder de um míssil do Iron Man. A reacção dos personagens quando são enviados para o ar é lenta.


Podemos jogar com personagens como Wolverine, Iron Man, Spiderman, Venom, The Thing, Human Torch e muitos mais. Cada um tem habilidades específicas, embora sejam similares. Wolverine usa as suas garras para atacar e é o único que consegue andar pelas paredes. Spiderman e Venom usam teias para atacar e para se deslocar. Iron Man, Human Torch, Magneto e outros têm a habilidade de voar. Eu gosto muito do jogo e adoro jogar com amigos. Dá para jogar online, embora eu nunca o tenha feito. Um dos pontos negativos é que os ataques à distância acabam por ser iguais uns aos outros. Se nós disparar-mos uma teia do Spiderman contra, por exemplo, The Thing ele vai sofrer os mesmos danos que sofreria caso fosse atingido por um míssil do Iron Man.

Gráficos:
Os gráficos estão bons, tendo em conta o potencial da Playstation 2 e da XBOX, as texturas estão boas, sendo as da XBOX melhores e os personagens estão caracterizados.

Jogabilidade:
A jogabilidade é bastante fácil. Temos uma barra de energia para os ataques especiais. Usa-se o X para saltar e usa-se R1 + X para dar um super salto. O R1 é o botão que se usa para utilizar os ataques especiais. Quando a barra esvazia, basta ficar parado enquanto se clica R1. Quando damos "porrada" ao inimigo enchemos uma outra barra, a RAGE. Quando alcançarmos o máximo vai aparecer ao lado para clicar R1. Quando clicamos podemos usar os ataques especiais ilimitadamente até que a RAGE acabe, o que demora em média uns 30 segundos. Isto pode fazer uma grande diferença. Também existem objectos espalhados pelo cenário que podemos levantar ou não, dependendo do personagem que escolhemos. Outro exemplo é com o Magneto. Se estamos em frente a um tanque não adianta clica na "O" para levantar, temos de clicar R1 + O para ele levitar, isto porque um tanque pesa mais que um simples carro.

Som
O som está dentro do Bom, os movimentos dos personagens e a música de fundo combinam perfeitamente, embora de vez em quando seja repetitiva.

História
A desgraça do jogo. A história está uma desgraça, o enredo é uma porcaria. É tudo à base de "veio um alien com um chip que nos faz maus, temos de o parar" e pelo meio temos de roubar o chip uns aos outros. Quando vamos jogar Versus com um amigo podemos jogar com ou sem chip. A única diferença é a cor do personagem que fica escuro, nada mais se altera.

Ranking:
Gráficos: 9/10
Jogabilidade: 8/10
Diversão: 8.5/10
Multiplayer: 8/10
Som: 8/10

Total: 7.5

Análise final:
Marvel Nemesis é um dos melhores hack n' slash disponíveis para a PS2 e XBOX (vencido por Ninja Gaiden). Será uma óptima escolha para os apreciadores do género e do mundo Marvel.

Vale a pena gastar 20€ neste jogo?
Nem por isso

Detalhes do jogo:
Nome: Marvel Nemesis: Rise of the Imperfects
Editora: Nihilistic Software
Distribuidora: Electronic Arts
Plataformas: PS2, XBOX, Gamecube, PSP, Nintendo DS
Género: Acção/Hack n' Slash
Modos: Jogador individual/Multiplayer online e offline